estar presente (#29)

7 de novembro de 2016

 

Eu sei que você quer ler esse texto, mas…

 

PARA TUDO QUE VOCÊ TÁ FAZENDO AGORA. TUDO.

 

Depois de parar e deixar as coisas exatamente como elas estão/estavam, observe.

 

  • quantas abas estão abertas no navegador?

  • com quantas pessoas você tá falando no whatsapp?

  • além das abas abertas, você tá ouvindo música?

  • qual era o pensamento que estava na sua cabeça antes de você parar?

 

Pode parecer ridículo esse exercício, mas já percebeu como somos facilmente distraídos e como acumulamos funções e pensamentos, tornando nossa rotina uma bagunça?

 

E eu não estou nem um pouco longe desse caos. Nesse momento eu tenho: duas conversas em andamento no bate-papo do Skype, três no WhatsApp, duas abas abertas no Google, acabei de responder um e-mail e estou me organizando mentalmente pra arrumar a casa e jantar com o meu marido antes de sair pra terapia. Ufa.

 

Dizem que a depressão é o excesso de passado e a ansiedade é o excesso de futuro. Porque simplesmente não conseguimos parar e prestar atenção no agora?

 

Eckhart Tolle, autor de diversos livros sobre espiritualidade, escreveu o best-seller chamado O Poder do Agora que fala exatamente sobre isso: o estar presente.

 

A leitura pra mim não foi das mais incríveis, mas o tema central das páginas é muito interessante – que é basicamente o fato de pararmos, contemplarmos e vivermos o agora. Encontrei um vídeo que resume bem o livro:

 

 

O excesso de pensamentos faz com que criemos um ruído mental constante. E fica difícil de organizar as ideias dentro dessa bagunça. O livro aborda maneiras de cuidar desse tipo de questão. Quem gosta desse tipo de assunto, apesar de um pouco prolixo, recomendo a leitura.

 

Voltando pro estar presente, analisando novamente sua condição nesse momento: onde você está sentado? qual a posição do seu corpo? e das suas mãos? como está o ambiente? e o clima? tem alguém do seu lado? o que você está sentindo agora?

 

Eu sei que é difícil parar e se perguntar sobre isso toda hora. Mas a medida que vamos nos “tornando presentes”, nossa mente se acalma, nós ficamos em estado de atenção plena e prestamos atenção ao que realmente importa: o agora.

 

Todo mundo tem compromissos, deveres, tarefas e obrigações. Mas o que nós temos nesse momento, exatamente nesse momento, são os minutos que estamos usando para ler esse texto. Se pensarmos na nossa vida numa soma de minutos e horas, você tem aproveitado de maneira presente e plena sua vida?

 

Quando você conversa com alguém pessoalmente, você realmente está prestando atenção na conversa?

 

Quando você está dirigindo, você realmente está presentando atenção no trânsito?

 

Quando você está tomando banho, você realmente está prestando atenção nesse momento?

 

Por pensar demais no futuro (ou no passado) acabamos deixando passar o agora – que pode nos reservar surpresas ou sensações muito mais palpáveis e reais do que pensamentos sobre o que será ou o que foi.

 

Vamos viver o agora?