quatro de novembro (#26)

4 de novembro de 2016

Acordei pensando em você hoje. Por um motivo bem óbvio: hoje é seu aniversário.

 

Escorpianas. Rancorosas até o último fio de cabelo. Orgulhosas que nunca cedem, nunca dão o primeiro passo.

 

Mas nesse cabo de guerra, eu cansei de segurar a outra ponta. Hoje eu meditei de manhã e pensei em você. Em todas as coisas lindas que eu desejo pra você e pro seu filho. Ele já deve estar grande, imagino. Lembro dele no seu colo, na maternidade, todo peludinho e pequeno. As flores na porta e sua mãe, toda orgulhosa, chorando num cantinho do quarto.

 

Já tive muita raiva. Muita mágoa. Um buraco do tamanho do meu coração, como se você tivesse morrido. Chorei por perder você. Meses e meses. E a dor não parava.

 

Fui pra terapia. Me sentia, de alguma maneira, culpada. Demorei pra engolir todas as frases, todas as palavras proferidas naquele fatídico vinte e oito de outubro, todo o ódio corrosivo que escorria das nossas mãos, através das mensagens que trocávamos sem parar. Sem parar nem pra pensar. Quanta besteira foi escrita.

 

Naquele dia nós enterramos nossa amizade. Nossa cumplicidade, nossas risadas, nosso brigadeiro com filme, nossos desabafos antes de dormir, nossos tênis, livros e mochilas trocadas. Enterramos nossa confiança. Cortamos as cordas que sustentavam a nossa ponte.

 

Eu sofri. Muito. Você ocupava um espaço muito importante na minha vida e sentir o vazio da sua perda foi terrível.

 

Hoje, três anos depois, sei que não dá pra mudar o que foi feito. E que, talvez, a distância entre as nossas montanhas seja tão grande que seja impossível construir uma nova ponte. Não dá pra voltar no tempo. E hoje, depois de anos, acho uma pena nossa amizade ter ficado pelo caminho. Porque ela era de verdade, sem frescura, sem meias-palavras. Era amor. E ponto.

 

Independente do que esse texto te fizer sentir, eu espero que você esteja bem. Que você esteja feliz. Que você aproveite seu aniversário na companhia das pessoas que você ama e que te amam em dobro. Que a sua vida esteja repleta de boas presenças e bons amigos. Que seu filho esteja crescendo feliz e cercado de amor e saúde.

 

Eu, daqui, te mando as melhores energias e orações possíveis. E te agradeço, do fundo do meu coração, pela amizade linda que construímos juntas durante anos. Você foi muito importante na minha vida e sempre esteve presente nas passagens mais marcantes da minha história. Eu não poderia deixar de te agradecer por isso.

 

O meu lado da corda está no chão. Estou onde sempre estive, mas cansei de fazer força pra fingir que não me afeto. Estou aprendendo a ser menos escorpiana, sabe? Menos rancorosa, menos reativa, menos orgulhosa, menos tudo que eu julgava ser bom e que, na verdade, não foi.

 

Das coisas boas de se envelhecer, uma delas é conseguir olhar pra trás e, com a cabeça erguida, pedir perdão e aceitar as desculpas do que se foi. Selar a paz simplesmente porque o amor é tudo que a gente leva dessa vida.

 

Fica bem, Sarah. E feliz aniversário.