caminho afora

1 de março de 2017

Caminhe. Ande em frente.

A estrada fica escura às vezes. Dá medo. Dá vontade de desistir. Mas não há sentimento que resista à clareza de bons dias.

Não se perca entre as sombras do mundo. Não deixe de ser quem você é. Não permita que a confusão dos outros tire de você a vontade de continuar caminhando.

Não se esconda, não, menina. Que você é feita de luz. É feita de amor, de bondade, de clareza. Não acredite que você não é capaz. Não acredite em quem só deseja enxergar seus defeitos, com as lentes distorcidas da raiva.

Vista seu melhor sorriso. E mesmo que a claridade de ser quem se é te cegue por alguns instantes, não volte seus pensamentos para as sombras. Olhe para cima, busque dentro de si as referências que tanto ama, reze pelos seus e sorria. Mesmo que seja difícil. Mesmo que a cabeça cisme em continuar voltando pra aquele lago pegajoso e escuro do rancor.

Abra seu coração pra contemplar o bom dessa vida. O riso frouxo, o café quente, o Sol da manhã, o beijo de bom dia, o livro, o canto dos pássaros, a alegria das plantas regadas com água gelada, os pés no chão, a presença dos que te amam. E continue andando.

O caminho é longo – e quem é que sabe o que vamos encontrar no final dele?

A graça de andar está nas surpresas que a vida, essa maluca inconsequente, nos reserva passo após passo.