dicas para aproveitar melhor as liquidações

14 de janeiro de 2015

Todo mês de Janeiro é bem parecido: tudo que é produzido em excesso e acaba não vendendo no Natal, tem o preço reduzido quase que pela metade no início do ano. E como lidar com a tentação de querer comprar mais do que se precisa?

Antes de mais nada, tenho uma pequena reflexão para fazer: as meninas da Oficina de Estilo escreveram há pouco tempo um texto sobre a tradição de “passear no shopping” aos finais de semana. Aproveito para transcrever um trecho que gostei muito aqui:

O sistema quer que a gente compre pra existir ou pra ser reconhecido — mas a gente já existe! E já tem família e amigos conquistados na vida, que já amam a gente sem que a gente precise comprar nada. Passeio em shopping – especialmente esse do fim de semana “sem pretensão” — rende compras feitas quase sempre sem necessidade ou demanda raciocinada, que rolam só por ocasião do passeio. Na hora é sempre gostoso comprar aquela coisinha, mas depois pode vir angústia, frustração, culpa… e a gente vai querendo comprar mais pra sentir o gostosinho da hora de novo. E assim a gente vai abrindo mão do fim de semana, de viver a vida do lado de fora, de adquirir experiências e interagir com pessoas… pra encher o armário com MAIS roupa.”

Se mesmo assim a vontade de “dar uma olhadinha nas vitrines” for muita, eis algumas dicas para prestar atenção antes de decidir fechar a compra:

– verifique as costuras e acabamentos: muitas das roupas em liquidação estão na loja há muito tempo e, por isso, podem ter sido experimentadas por muitas pessoas; nesses casos, pode ocorrer de uma linha descosturar, de um botão cair, de uma manga lacear…

– assim como as compras de mercado, é sempre legal planejar a compra das nossas novas roupas também. As liquidações são um ótimo momento para realizar uma checagem na lista…

– li em algum lugar uma frase muito interessante: “se a mesma peça está aos montes em liquidação, é sinal de que alguma coisa nela não funciona: modelagem? modelo? caimento?”. Só experimentando para saber…

– também não custa perguntar se a loja aceita trocas: às vezes, por conta da remarcação, muitas lojas não aceitam devolução; é bom se informar, para evitar transtornos.

– e, pra finalizar: se, por um acaso, aquela peça que você experimentou, gostou e namorou durante meses estiver por um precinho camarada, é certeza de um bom investimento!

Até a próxima!