easy like sunday morning (#7)

16 de outubro de 2016

Domingos são dias diferentes.

 

o sol entrando na janela de casa

o sol entrando na janela de casa

 

A rua se enche de silêncio. Poucos carros. Pássaros cantando. As vezes é possível escutar a risada de uma criança que brinca na piscina ou no parquinho do prédio.

 

Domingos são dias de recomeço. Da rotina, das tarefas, do cotidiano. Dia de pensar no que tem pra fazer, qual vai ser o cardápio da semana, combinar de encontrar aquela pessoa querida, passar na lavanderia e pegar o edredom lavado e pronto pra ser guardado para um próximo inverno.

 

Não concordo em dizer que domingos são dias de angústia. Que a música do Fantástico é o prenúncio de mais uma semana corrida, extenuante, triste. Prefiro enxergar o final da semana e o começo da outra como uma espécie de nova oportunidade de bons dias, boas conversas, boas surpresas. A rotina estará lá, é verdade. Mas imagino ela sendo o fio condutor desses próximos cinco dias. Errado é quem vive só o final de semana. Que torce pra semana acabar logo e se apressa pra viver tudo que dá em dois dias inteiros.

 

Prefiro viver os sete dias. Íntegros. Inteiros. Com as suas contas pra pagar e suas roupas pra lavar. De repente chega uma mensagem, você recebe um vídeo que te faz rir, alguém solta uma piada no trabalho, você acorda se sentindo bem… são desses detalhes que eu me alimento. São esses detalhes que fazem o dia valer a pena.

 

Qualquer dia é um bom dia. Qualquer dia merece ser vivido da melhor maneira.

 

Boa semana pra você.