tecidos: diferenças, benefícios e desvantagens

16 de outubro de 2014

Oi, pessoal, tudo bem? :-)

Durante esse mês de Outubro, estou escrevendo alguns textos em colaboração para o ótimo Costanza Who?  e, como os temas têm muita relação com o que eu escrevo aqui no blog, vou transcrevê-los por aqui também.

O texto de hoje fala sobre tecidos. Quais as diferenças, benefícios e desvantagens?

___________________

Apesar de não levarmos muito em consideração o assunto antes de passarmos o cartão, o tecido de uma roupa é uma das coisas que mais determinam sua qualidade e durabilidade, sabiam?

Segundo o ótimo Guia Prático de Tecidos, de Maria Helena Daniel, os tecidos podem ser classificados em sintéticos e naturais. No grupo dos naturais, existem somente quatro modelos: lã, linho, algodão e seda.

A vantagem de roupas feitas em tecidos naturais é a durabilidade, a resistência, o toque e o fato delas serem “respiráveis”, ou seja, mais frescas do que as roupas feitas em tecido sintético. A desvantagem é que, geralmente peças feitas de tecido natural, são mais caras, amassam e podem desbotar com o passar do tempo.

Já as roupas feitas em tecido sintético aquecem mais, secam mais rápido, desbotam pouco e dificilmente amassam (boas para viagem!). Também, geralmente, são mais baratas. A desvantagem é que elas podem ficar com um cheiro desagradável (por serem tecidos “não-respiráveis”), queimam com bastante facilidade, além de terem uma durabilidade menor (criam bolinhas, encolhem, as costuras entortam…).

Uma coisa é regra: todo tecido que estica tem um mínimo de sintético em sua composição porque tecidos 100%  naturais não esticam, são planos.

Por isso também, aqui vai outra dica bacana: peças feitas em tecido natural devem ficar penduradas em cabide, enquanto roupas de tecido sintético, que esticam, devem ficar dobradas pois tendem à deformar.

As informações sobre a composição das roupas estão sempre na etiqueta que fica dentro da peça. A conta, para saber se uma peça vale o que custa, pode ser feita assim:

– se a peça tem MAIS porcentagem de tecido NATURAL do que de SINTÉTICO, pode se justificar o preço cobrado por ela (geralmente são peças mais caras!). Se estiver disponível por um preço baixo, é certeza de boa compra.

– se a peça tem MAIS porcentagem de tecido SINTÉTICO do que de NATURAL e está se cobrando um preço muito alto por ela, vale a pena refletir antes de passar o cartão. Um tecido sintético de qualidade geralmente possui trama mais fechada e é mais opaco.

O bacana é ter consciência do que se está comprando. A chance de se arrepender de uma compra consciente é quase nula!