vamos ler? (#21)

30 de outubro de 2016

Por ter uma mãe que sempre gostou muito de ler, cresci rodeada de livros e revistas. Deve ser algo passado entre gerações, já que meu vô também era um amante das letras.

 

Por isso, minha relação com a leitura sempre foi muito próxima. Lembro que não via a hora de aprender a ler pra poder apreciar todos os livros da biblioteca pessoal da minha mãe. Ler todos os livros, que deviam ser uns duzentos, nunca aconteceu, claro. Mas pude me deliciar ao ler os poemas de Cora Coralina, os contos de Clarice Lispector e as lindas histórias de Cecília Meireles.

 

Adorava as férias para ler com calma o Almanacão da Turma da Mônica, uma das minhas leituras preferidas e mais esperadas do ano. Tive fases de ler Capricho, Atrevida, Gloss, Cláudia, Marie Claire, Harry Potter (!!), Desventuras em Série, Monteiro Lobato, etc…

 

Talvez esse meu apreço pela leitura foi um dos motivos invisíveis que me fizeram escolher a faculdade de jornalismo anos depois. Ler, pra mim, continua sendo mágico. A leitura me transporta pra outro mundo, me faz enxergar a realidade com os olhos do personagem, me faz esquecer por algum tempo a vida e os problemas do lado de fora. Ler é uma terapia.

 

 

Estou sempre em busca de novos autores, novos livros e sempre que possível converso com as pessoas que eu amo e admiro para saber quais são os livros que fazem parte da sua vida e por qual motivo. Adoro trocar livros, adoro dar livros de presente, adoro receber livros de presente. Me apresente uma livraria ou uma biblioteca que você me deixará muito feliz.

 

Acho que é nosso dever educar as nossas crianças para terem o hábito de ler. Se eu não tivesse o exemplo da minha mãe, provavelmente não teria essa paixão pela leitura hoje. Ler nos faz maiores, nos ensina coisas, nos mantém atualizados e capazes de entender o que acontece ao nosso redor. Pessoas que leem são pessoas informadas e, por isso, menos manipuladas – possuem mais argumentos e tem mais facilidade pra criar opiniões próprias – o terror de uma sociedade que deseja cidadãos alienados e burros. Ler é, além de tudo, um ato político.

 

Me indica o livro que mudou a sua vida?